Sentir dor! Nem pensar?

Sentir dor! Nem pensar?

Agora. Enquanto escrevo esse post, penso  que, talvez,   você esteja com muita pressa, e se eu não prender sua atenção em 5 segundos, você estará  indo para outra página. Mas,  arrisco  contar  uma história para você, que me vem à mente enquanto faço minha caminhada contemplativa  na praia do campeche.

“Era uma vez… uma lebre e uma tartaruga.
A lebre vivia caçoando do andar vagaroso da tartaruga.
Certa vez, a tartaruga já muito cansada  de ser ridicularizada, desafiou a lebre para uma corrida.
A lebre muito segura de si, aceitou sem pensar.
Não perdendo tempo, a tartaruga pois-se a caminhar, com seus passos lentos, porém, firmes.
Logo a lebre ultrapassou a tartaruga, e vendo que ganharia fácil, parou e resolveu cochilar.
Quando acordou, não viu a tartaruga e começou a correr.
Já na reta final, viu finalmente a tartaruga cruzando a linha de chegada, muito sorridente.”

Escolher andar devagar é  um exercício e tanto, na sociedade da velocidade e das gratificações instantâneas.

Passo

Passarinho

Olhar

A montanha

Sustenta o caminhar

T.S. Eliot nos  alerta que “em um mundo de fugitivos, a pessoa que anda em direção  contrária parece estar fugindo.” Para onde vamos com tanta pressa?  Estamos  com  medo de sentir dor? 

As práticas  contemplativas, nos ensinam a vivenciar o momento presente, seja  esse momento doloroso ou não. A transformação da dor, não está em negar esse sentimento nem  de super estimá-lo, como satiriza a composição de Paulo Leminsky e Itamar Assumpção A Dor Elegante

“Um homem com uma dor
É muito mais elegante
Caminha assim de lado
Como se chegando atrasado
Andasse mais adiante…

Carrega o peso da dor
Como se portasse medalhas
Uma coroa
Um milhão de dólares
Ou coisa que os valha…

Ópios, édens, analgésicos
Não me toquem nessa dor
Ela é tudo que me sobra
Sofrer vai ser!
A minha última obra
Hum! Hum!…”

Sátira ou não, a dor faz parte da vida.

Mas,  o segredo da duração da dor está em nossas mãos, e não só na nossa cabeça.

Caso esse tema te interesse,  venha participar  da

Oficina #3 Segredos para cultivar a alegria.

Quarta-feira  das 16:30 às 18h

no Espaço Nutrir  

Av. Afonso Delambert Neto, 885.

Lagoa da Conceição.

Evento Gratuito.

Faça sua inscrição pelo email: idamara@idamarafreire.com.br

E caso você tenha um tempinho, veja o vídeo sobre as

Jornadas da Primavera

 

 

A  arte  de dançar suas memórias corporais

A arte de dançar suas memórias corporais

“Há um jogo entre a vacilação do começo e a certeza do fim. Parece que esse novo corpo, inutilmente sensível, como que mutilado e sem forma, possa manter-se vivo. Cada vez que se começa, esquece-se de que o conto, se sua existência é justificada, já traz em si sua forma perfeita, e que só cabe esperar vislumbrar nesse começo indeciso o seu visível mas, talvez, inevitável final”.

“A arte de narrar [dançar] é uma arte da duplicação; é a arte de presentir o inesperado; de saber esperar o que vem, nítido, invisível, como silhueta de uma borboleta contra a tela vazia.

Surpresas, epifanias, visões. Na experiência renovada dessa revelação que é a forma, a literatura tem, como sempre, muito que nos ensinar sobre a vida”.

Palavras  que empresto  de Ricardo Piglia,  em seu livro Formas Breves, uma das leituras que faremos no transcorrer do nosso curso:

DANCE & ESCREVA
SUAS
MEMÓRIAS CORPORAIS

CURSO DE DANÇA E ESCRITA CRIATIVA EM QUATRO ESTAÇÕES

Descrição:

Esse curso tem a duração de quatro estações e é estruturado para ensinar você a reconhecer os padrões  de movimento e de pensamento que bloqueiam a sua liberdade de expressão.

Colhendo os frutos do verão, eu te  encorajarei na descoberta dos padrões de movimento que limitam seu modo de se expressar no mundo.

Durante o outono nós vamos identificar juntas, quais seriam suas perguntas existenciais, e ao escreva-las você terá mais clareza mental para reconhecer seus padrões de pensamento.

Nos meses outonais vamos esboçar seu diário temático que te auxiliará  no registro de suas memórias corporais, isso poderá ser o primeiro passo para você se reconciliar com o seu passado.

No inverno irei te apoiar oferecendo uma sequência de exercícios de desenhos vinculados  com a caixa de palavras e a dança, de modo que você possa  expressar suas emoções, mudar e ampliar seu vocabulário de movimento.

Com  a chegada da  primavera nós vamos aprofundar a relação  com o outro, com a proposição exercícios  de percepção que te ajudem a transformar sentimentos de vergonha, timidez; te orientarei em como desvelar pela escrita as possibilidades do ver e os mistérios de ser vista.

Nada como se preparar para o verão  compreendendo  suas memórias corporais, pronta para cultivar a liberdade de escolha; E disposta para aprender a Dançar sua História…

Benefícios:
* Expressar-se criativamente tendo como base a transformação de suas memórias corporais;
* Apreciar seus próprios movimentos;
* Criar e escrever seu diário temático;
* Cultivar a alegria e a liberdade de expressão.

Transforme:

* Sensação de estagnação;
* Bloqueio criativo;
* Vergonha ou timidez;
* Receio de mudar;
* Falta de ânimo para lidar com os detalhes;
* Confusão mental;
* Experiências negativas passadas.

Descrição do Processo Criativo

Duração: 10 meses
Frequência: 3 encontros presenciais mensais
Dia e horário: Quarta-feira das 10:30 às 12hs.
Local: Estação Corpo – Rio Tavares

Atividades Personalizadas:
Receba orientação Específica para sua transformação.

Conteúdo:
# O movimento escrito pelo corpo;
# A escrita da dança;
# Descubra, Explore, Mude e Transforme seus padrões de movimento;
# Indague, Desenhe, Revele e Escreve seus padrões de pensamento;
# Dance, Escreva, Crie e Libere a história que surge de suas memórias corporais;

Inclui:
[30] Encontros Presenciais em Grupo, com duração de 90 minutos cada;
[10] Momentos (não presenciais) de Integração de Aprendizagem;
[10] Meses de Interação Fórum no Grupo Fechado no Facebook;
[30] Folhas com o Resumo de cada encontro e sugestão de atividades;
[01] Plano de Ensino e Cronograma detalhado de todo curso;

Transformação em Grupo:
Grupo com até 6 participantes; ambiente amistoso, sensível e seguro.

O que vestir:
Roupa confortável de acordo com as estações e para movimento no chão, pés descalços ou meia antiderrapante.

O que trazer:
Um caderno brochura de capa dura sem pauta, para desenho e escrita, canetas coloridas e lápis de cor, giz de cera, etc.
Outros materiais serão solicitados no transcorrer do curso.

Investimento:

* • Contrato do curso completo em grupo.
* • Contrato por módulo em grupo.
* • Contrato por dia em grupo.
* • Contrato do curso completo individual.

Formas de pagamento:
Pagamento Antecipado. Depósito programado em conta corrente, cheque ou dinheiro;
O pagamento mensal, com vencimento até o dia 5 de cada mês.
Faça sua matrícula no dia da Aula Aberta e ganhe desconto na primeira parcela.
Participantes que completaram as Jornadas tem bônus no valor de R$100,00.

Parabéns por assumir a responsabilidade pelo seu crescimento pessoal. Estou aqui para apoiar e encorajar você a dançar e liberar a história que surge de suas mãos…

Curso Ministrado por Ida Mara Freire, dançarina e escritora; Pós-doutorado em Dança, UCT, África do Sul; Doutorado em Psicologia, USP. Escreve ensaios e críticas acerca da dança, vários publicados no Jornal Notícias do Dia; autora do blog: Dance sua História e dos e-books: Jornadas Inacabadas… e To see or not to see: dance as a perceptive journey.
Página: www.idamarafreire.com.br
E-mail: idamara@idamarafreire.com.br

Espaço Corpo
Rua Elpídeo da Rocha, 89.
Rio Tavares – Lagoa Pequena – Florianópolis/SC
Telefones:
(48) 3234-0901
whatsapp (48) 99128-4200