Corpografias

Aprenda a registrar suas memórias corporais

Diário com 21 exercícios práticos de escrita criativa, divididos em três semanas. Na primeira, explora-se a memória dos ossos, na segunda, foca-se a memória sensorial e na terceira semana, busca-se a memória afetiva.O diário em pdf, contém 37 páginas, é ilustrado com algumas fotografias coloridas dos registros de processos criativos onde as participantes estão envolvidas com suas memórias corporais. Se a sua escrita parece que não tem pé nem cabeça ou quem sabe você gostaria de saborear suas palavras e deseja escutar seu coração. Conheça as corpografias e aprenda registrar suas memórias corporais, e desenvolver habilidades de uma escrita mais autoral.

Vantagens

Aprenda em 3 semanas ou em 21 dias a estruturar sua escrita como um esqueleto, criar um diário sensorial e reconhecer a voz do seu coração.

Confio integralmente nos exercícios experimentados e propostos no livro “Corpografias” , mas você pode tirar suas próprias conclusões sem qualquer risco. Após adquirir e experimentar o exercícios, você pode pedir a devolução integral do valor se achar que não tirou proveito dos conteúdos no prazo de 7 dias. É nossa política oficial oferecer esta garantia incondicional.

Participe do grupo “Corpografias”, no Facebook, exclusivo para troca de ideias sobre as atividades do diário.

Adquira já

Um pouco do meu trabalho

Eis aqui #10 passos para você sair da estagnação  e restaurar seu equilíbrio físico, mental e espiritual e retornar para   o alegre e criativo fluxo da vida.
As Jornadas são delineadas para ajudar você:
a) abrir mão de padrões de pensamentos que te paralisam e inibem sua forma de pensar com clareza;
b) explorar e criar um novo repertório de movimento que favoreça você se expressar com mais confiança e autoapreciação;
c) e, cultivar um coração compreensivo e vivenciar a alegria duradoura.
 
Dê seu primeiro passo para sair da estagnação e restaurar seu equilíbrio físico, mental e espiritual. 
solicite uma sessão gratuita online

Quem sou eu

A escrita assim aconteceu: rastros no espaço, traços de paisagens humanas, registros diários em lápis e papel.Mas, entre o não ver e ser visto – a diferença vivida, estudada seja na cor da pele, na condição feminina, na trajetória espiritual – tornou-se dança, palavra, e hoje se apresenta como palavra dançada. Ida Mara Freire é Pedagoga, Especialista em Dança, no seu mestrado pesquisou a interação mãe-criança, durante seu doutorado identificou a dança no corpo de quem não vê, em seus estudos pós-doutorais, na Inglaterra e na África do Sul, dançou a diferença e o perdão…Atualmente, além de dedicar-se à escrever  e encorajar pessoas na dança da vida, ela é diretora do Potlach Editora e Atêlie de Arte Contemplativa.

Depoimentos

Acompanhe minha jornada no instagram

PERDÃO, UM PRESENTE DE AMOR
Este é uma das leituras mais importantes da minha vida. Escrito pelo arcebispo Desmond Tutu, uma das principais lideranças do processo de apartheid da África do Sul, que fez a passagem em 26/12/21, e por sua filha a maravilhosa reverenda Mpho Tutu, o
PERDÃO, UM PRESENTE DE AMOR Este é uma das leituras mais importantes da minha vida. Escrito pelo arcebispo Desmond Tutu, uma das principais lideranças do processo de apartheid da África do Sul, que fez a passagem em 26/12/21, e por sua filha a maravilhosa reverenda Mpho Tutu, o "Livro do perdão" chegou-me pelas mãos amorosas da professora @dance_idamara , querida mentora e grande exemplo de vida #sigam ❤. Eu estava em momento muito difícil, aprisionada por ritos diários de autocríticas punitivas, confusões emocionais, alimentadas com julgamentos, comparações e um eterno sentimento de injustiça que corroía minha alma em velocidade máxima. Quando ouvi falar na palavra "perdão" o que senti foi RAIVA. E me sentir e assumir como raivosa foi o primeiro passo que dei rumo à minha integridade. Pela leitura, eu vivi um processo de descolonização da mente muito bonito, ressignificando o perdão como uma forma de trazer a paz para mim mesma em vez de pensá-lo como gesto de subserviência e esquecimento da dor. Isso foi possível porque ao ler o livro aceitei o convite de pai e filha para percorrer o "Quádruplo Caminho do Perdão": 1.Contar a história 2.Dar vazão à mágoa 3.Conceder o perdão 4.Renovar ou abrir mão do relacionamento. Guiada pelo meu coração e pela obra, que conta com textos, orações e lindos exercícios para escrita de um "Diário do perdão", eu tenho aprendido a falar a linguagem do perdão para manter minha integridade, que entendo como inteireza corpo, mente e espírito. A compreensão de que o ódio é corrosivo e que o perdão é uma escolha que provém do "reconhecimento de que somos todos humanos e imperfeitos" têm me feito mudar positivamente a minha perspectiva de vida para a de uma mulher que entre o amor e o medo escolhe ficar com o amor presenteando-se com o perdão. "Recordação destemida da dor" que liberta a alma para que eu possa contar, aprender e ensinar com a minha história. Leitura altamente recomendada para começar o ano com amor, paz, alegria e esperança. Axé! #perdão #selflove #cura #renascimento #descriçãodaimagem eu sorrindo e segurando o Livro do Perdão. Estou em céu azul cintilante igual ao da capa do livro que tem também uma linda rosa vermelha.