Palavras que surgem  do silêncio

Palavras que surgem do silêncio

Hoje apresento aqui uma nova sessão intitulada “Palavras que surgem do silêncio”. Como vocês  sabem prático  desde 2004 a meditação cristã.  Enquanto  se  está no silêncio, não há nada a fazer, apenas ouvir a reverberação da palavra-oração pulsando no coração.  Geralmente começo meu dia assim, e em seguida escrevo. Muitos dos textos  que escrevo são oriundos  do silêncio, das minhas caminhadas… E vocês também sabem que eu sou apaixonada por fotografia. Como tenho recebido muitas mensagens com imagens, parece-me divertido explorar essa possibilidade de mesclar  palavras com imagens e partilhar com vocês a minha percepção do mundo.

Quais são as palavras que surgem  do seu  silêncio?

O silêncio de cada um

O silêncio de cada um

Foto Ida Mara Freire, durante Retiro de Silêncio da Meditação Cristã em Vinhedo Dezembro de 2016.

Mergulhada no silêncio da voz, observo um pinheiro, nele aderida, percebo uma cigarra seca de tanto cantar a vida.  Na minha finitude, um inseto sentirá meus ossos secos de tanto dançar a vida.

O luxo do silêncio entre as flores

O luxo do silêncio entre as flores

Foto Violeta Africana e Avenca Texto Ida Mara Freire

Durante a pausa da escrita, enquanto observava as violetas e as avencas hoje pela manhã, fiquei a pensar por que o  silêncio é um luxo para um dançarino sul africano, que entrevistei na época que moramos lá,  traduzo livremente uma parte que ele me falou:

“Eu penso assim… Eu penso que já houve um momento em minha vida que o silêncio não era importante, seja como um motivo para estar calado, para meditar,  ou para ocupar um espaço sonoramente diferente. Eu nunca tive o luxo de usar o silêncio como uma ferramenta para  entender melhor uma coisa  ou me acalmar, até recentemente. Sim, muito recentemente, eu sei que posso estar calado, e esse silêncio me conduz para outro lugar – ou eu posso estar pensando em qualquer outra coisa. Como, por exemplo,  agora nós praticamos ioga como para nos encorajar  trabalhar por dentro, por dentro de você, procurar algo dentro. Mas, será que nós um dia recuperaremos o luxo de ouvir só o silêncio?

Eu penso que é um problema quando me forçam a ser silencioso…Há tempos que eu estou calado, o que  tem a ver com nossas estruturas políticas na África do Sul, e com algumas situações repugnantes, as  quais nós, como jovens,  não concordamos. Às vezes,  você se sente com vontade de dizer qualquer coisa, mas sabe  que  por estes dias, o que você diz pode te queimar…”

As violetas e as avencas me encantam. Em contemplá-las, podemos quem sabe, ainda que por ínfimos segundos, desfrutar  do silêncio, da beleza singela, da leveza. Nos tempos atuais isso realmente pode parecer algo requintado,  mas o silêncio, longe de ser apenas uma ferramenta  para o entendimento ele  é de grande valor: – pessoal por possibilitar o cultivo da escuta interior, e, – intergrupal,  por favorecer a justeza do diálogo.

Para você  o silêncio é um luxo?

.