#3 Semanas para recriar memórias corporais dolorosas

#3 Semanas para recriar memórias corporais dolorosas

“Há um livro em cada um de nós.”Clarice Lispector. Veja vídeo como busquei no corpo um narrador para contar as histórias do livro que escrevo com minha vida.

http://https://youtu.be/-XDSBpS2AOI

“Recrie suas Memórias Corporais”
Por Rita Teixeira
‘Diario Corpografias: aprenda a registar as suas memórias corporais’, é o novo livro da autora, bailarina e coaching Ida Mara Freire, que convida o leitor a dançar e recriar as memórias que escondidas habitam o nosso corpo. Um guia de 21 dias, com exercícios diários, que te levará a descobrir como a atenção para o corpo é o caminho para a alegria e tranquilidade. 

Click no link para compra e saber mais:
http://https://go.hotmart.com/H13906907L

O Diário Corpografias: aprenda a registar as suas memórias corporais”, é um e-book interactivo, de fácil abertura e leitura. Visualmente estético, divertido e apelativo, suscita a curiosidade de experimentar cada uma das atividades.

De linguagem poética, mas as mesmo tempo acessível a diferentes públicos, a autora dialoga com o pensamento de outros autores, poetas, a sua própria experiência e até mesmo o trabalho fotográfico de alunos do curso Jornadas Criativas para propor o conceito de corpografia enquanto forma movente de reflexão.

Composto por atividades que promovem o acesso à experiência do próprio corpo, através do contato com a memória corporal e a imaginação, o leitor, ao mesmo tempo participante, é convidado diariamente a explorar a sua criatividade, sentir alegria e resignificar as suas vivências a partir do movimento e da escrita. Apelando a diversas formas de percepção, a autora facilita a descoberta de outras formas de se pensar o modo como podemos guiar as nossas relações intersubjectivas. Identifico a atividade de dia 5: o ser na escrita – Avalie com os seus ombros o peso de um parágrafo. E a atividade do dia 19: ritmo-métrico da alegria – Imagine que você é uma bola colorida nas mãos de uma criança.

As atividades não requerem nenhum custo financeiro na compra de materiais ou do aluguel de um espaço específico para o efeito. Pelo contrário, o leitor e participante é desafiado a criar com os recursos (humanos, história pessoal, vivências, infra-estrutura) já existentes na sua vida.

 A oração de gratidão ao corpo pode servir de suporte para a meditação diária incorporando a qualidade do sagrado na prática da corpografia.

No final do e-book a autora apresenta sugestões para a sustentabilidade do programa de transformação dos 21 dias, muitas delas novamente sem ser preciso investimento financeiro. As leituras sugeridas permitem um aprofundamento sobre o tema.

Para comprar click aqui:
http://https://pay.hotmart.com/H13906907L

Corpografias: aprenda registrar suas memórias corporais

Corpografias: aprenda registrar suas memórias corporais

É com alegria que apresento a vocês o e-book “Diário Corpografias: aprenda registrar suas memórias corporais.”

Adquira seu e-book click no link http://https://go.hotmart.com/H13906907L

Diário com 21 exercícios práticos de escrita criativa, divididos em três semanas.

Na primeira, explora-se a memória dos ossos, na segunda, foca-se a memória sensorial e na terceira semana, busca-se a memória afetiva.

O diário em pdf, é ilustrado com fotografias coloridas dos registros de processos criativos, onde as participantes estão envolvidas com suas memórias corporais. 


Se a sua escrita parece que não tem pé nem cabeça ou quem sabe você gostaria de saborear suas palavras e deseja escutar seu coração. Conheça as corpografias e aprenda registrar suas memórias corporais.

Aprenda em 3 semanas ou em 21 dias a estruturar sua escrita como um esqueleto, criar um diário sensorial e reconhecer a voz do seu coração.

Participe do Facebook grupo “Corpografias” exclusivo para troca de ideias e esclarecimento das atividades.

Adquira agora seu ebook no site da Hotmart: click no link
http://https://go.hotmart.com/H13906907L

O desafio do Perdão

O desafio do Perdão

Foto e texto por Ida Mara Freire

Estou aqui impactada com a leitura do livro da  jornalista e escritora ucraniana Svetlana Aleksiévith, vencedora do  prêmio Nobel de literatura 2015.  Um título sugestivo: A guerra não tem rosto de mulher.

Em suas palavras:

“Não estou escrevendo  sobre a  guerra, mas sobre o ser humano na guerra. Não estou  escrevendo a história  de uma guerra, mas  história dos sentimentos. Sou uma historiadora da alma.”

Nas palavras de suas entrevistadas:

“Eu era atiradora  de metralhadora . Matei  tanta gente… Depois da guerra passei muito tempo com medo de engravidar. Engravidei quando acalmei. Sete anos depois… Mas até hoje não perdoei nada. Eu não vou perdoar… Ficava feliz quando via os prisioneiros alemães. Feliz com a situação lamentável em que estavam: trapos enrolados nos pés em vez de botas, trapos na cabeça… Atravessavam o vilarejo e pediam: ‘Mãe, me dê pão. Um pouco de pão…’ Fiquei surpresa de ver que os camponese saíam das cabanas e davam – um pedacinho de pão, uma batatinha… Os meninos corriam atrás da coluna e jogavam pedras… e as mulheres choravam… Acho que vivi duas vidas: uma como homem, outra como mulher…”

Nas minhas palavras:

Ao escrever quase que  diariamente sobre o perdão, quando deparo-me com um depoimento como dessa atiradora, a pergunta que me ocorre é saber:  onde habita a dor do outro em meu corpo?