Devagar ao caminhar

Devagar ao caminhar

 

Na caminhada contemplativa
O interesse não está
Na distância percorrida
Mas na presença e inteireza
Em cada passo dado

Como o pescador
Vê na isca
O peixe fisgado

No passo dado
Vejo na água
Minha sombra fisgada
Na ponta do anzol
Do meu olhar
Ancorado no chão
Fluido

Longe iluminado
Pelo sol
Está o barco
De pesca

Seria o sol
Uma isca
A fisgar a dor
Do solitário
Pescador?

 

Pergunto para vocês hoje,  o seu interesse está na distância  percorrida ou estar presente e inteira em cada passo dado?

“Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais,”  canta Amir  Sater,  nos inspirando a  contemplar cada passo dado nessa vida.

Hoje me sinto mais forte
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei
Ou nada sei

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Tocando Em Frente
Almir Sater

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.